Como renovar o estilo da sua casa: Elementos Vazados Cobogós

Publicado em 04/11/2020 por Marciane - Urbana

Originário da arquitetura brasileira, o cobogó surgiu na década de 20, tornando-se muito popular apenas nos anos 50. Ele é um elemento vazado presente em paredes e muros, facilitando a ventilação e luminosidade no local. Super charmoso, ele é inspirado no muxarabi, um elemento arquitetônico árabe que possui diversas combinações geométricas. 


Criado no Recife com o objetivo de amenizar a temperatura no interior das casas nordestinas, hoje em dia ele também é muito utilizado como decoração, oferecendo um charme a mais para o local. Por isso, se você quer decorar sua casa de uma forma diferente, aprenda um pouco mais sobre os cobogós e se encante com ele assim como a gente!


O que é o cobogó?

Parecido com um tijolo vazado, é um elemento arquitetônico simples, mas muito charmoso. Em grande parte dos casos, seu uso é mais popular e é feito de forma artesanal. Contudo, ele também pode ser aplicado em estruturas complexas da engenharia se tornando um produto mais industrial.


Sua principal função é ventilar e iluminar da melhor forma possível os diversos ambientes de um imóvel. Além disso, mesmo sendo vazado, ele possibilita maior privacidade, resguardando os indivíduos. Contudo, arquitetos e decoradores não o utilizam apenas por essas funções, mas sim, e principalmente, pela sua estética e possibilidade decorativa.


História do cobogó

Criado em 1929 por um grupo brasileiro de engenheiros, o cobogó não tem esse nome à toa. Ele é a junção das primeiras letras dos nomes dos engenheiros criadores, Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis: COBOGÓ.


No começo, sua matéria-prima era o cimento, mas com a popularização na década de 50, os cobogós começaram a ser moldados com outros materiais, como a argila e o vidro. Além disso, com o tempo surgiram ainda mais possibilidades de personalização, acabamentos com tinta látex, acrílica ou esmalte, além de diferentes tamanhos, formatos, cores e texturas.


Os cobogós eram muito utilizados nas áreas externas das construções, mas hoje em dia eles ganharam espaço nos interiores, podendo ser utilizados como divisórias de ambientes e até mesmo como uma alternativa às venezianas. Por fim, em lugares mais quentes ele é utilizado de forma estratégica para promover maior conforto térmico, sendo uma alternativa barata quando comparada às demais.


Quais as vantagens?

Os cobogós possuem diversas vantagens e possuem diversas aplicações, veja algumas delas:

• Grande variedade de modelos e estilos, facilitando sua harmonização com diferentes tipos de casas;

• Simplicidade para dividir espaços, sem eliminar a sensação de integração;

• Pode ser utilizado para renovar fachadas;

• Uma forma de aproveitar as áreas externas de sacada e alpendre, possibilitando sua interação com a casa. Tudo isso sem perder a proximidade com jardins;

• Permitem boa ventilação do ambiente.



Como utilizá-lo?

Como falado, os cobogós possuem diversos formatos e materiais, podendo ser utilizado de diferentes maneiras, como:

• Vedações externas para divisas de terrenos, muros, garagens e demais ambientes quando é preciso realizar uma barreira de forma parcial à luz e vento;

• Vedações internas para dividir cômodos ou espaços. Uma boa dica é utilizá-lo no hall de entrada para preservar a intimidade de sua casa;

• Como brises para locais que recebem muita incidência de luz solar;

• Para proteger equipamentos que ficam fora de casa, para aqueles que ainda precisam de uma ventilação parcial, como o ar condicionado;

• Como parapeitos de sacadas (desde que recebam um reforço adequado);

• Em bancadas ou entre ambientes, como cozinha e sala de jantar;

• Em casas de alvenaria com assoalho de madeira é possível realizar aberturas de ventilação, garantir a durabilidade do assoalho e ainda impedir a entrada de alguns tipos de animais.


São diversas maneiras de utilizar o cobogó e o melhor é que você pode adaptá-lo ao seu estilo!


Cobogó e a sustentabilidade

O cobogó é um elemento construtivo que facilita a passagem parcial da luz e ventilação natural. Como produz sombreamento, ele melhora a qualidade de vida dos moradores devido ao equilíbrio térmico que promove no ambiente. Isso faz com que ele seja um grande aliado das construções sustentáveis, visto que ele pode reduzir a utilização de dispositivos para esse fim e que necessitam da energia elétrica, como ventiladores ou ar condicionado.


Além disso, quando posicionados estrategicamente, eles permitem o uso de cômodos e regiões externas da casa que não seriam usadas devido ao calor e incidência de luz excessiva. Por fim, sua durabilidade é alta comparada a outros materiais, exigindo menos manutenções do que outros materiais, como madeira envernizada, por exemplo.


Portanto, os cobogós vão muito além da estética, podendo contribuir para melhor aproveitamento de ambientes, além de ser uma forma de tonar sua casa mais sustentável. Ele possui diversos formatos, materiais e cores, podendo se ajustar aos seus gostos e necessidades. E o melhor é que seu custo é relativamente baixo quando comparado aos demais materiais. Por isso, não perca tempo e transforme agora mesmo a decoração de sua casa!