Você sabe as diferenças entre Engenheiro Civil e Arquiteto?

Publicado em 19/06/2020 por Marciane - Urbana

Você consegue identificar as diferenças entre engenheiro civil e arquiteto na hora de construir uma casa?


Bastante gente fica perdida quando se trata de qual dos dois profissionais contratar ao construir.


Por isso, criamos esse pequeno artigo para te ajudar a definir se você vai precisar de um arquiteto ou engenheiro civil, ou de ambos para a sua obra.

Então, se você quer saber, é só continuar lendo este conteúdo. 


Diferenças entre Engenheiro Civil e Arquiteto


Você conhece aquele ditado de que “o barato sai caro”?


Então, abrir mão de um arquiteto ou engenheiro ao construir um imóvel é abraçar esse famoso ditado.


Bons profissionais dessa área são capazes de otimizar os recursos, evitando refazer atividades mal feitas, comprar materiais de construção em excesso ou itens que não são nada funcionais, como o piso inadequado para determinados cômodos, o que exigiria uma reforma no futuro.


A diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil pode ser compreendida por uma atuação em conjunto no trabalho da construção de casas, prédios e obras públicas.


Dessa forma, o engenheiro acaba lidando com o aspecto mais técnico disso tudo, como o conhecimento sobre a resistência dos materiais e cálculos de estrutura.


Já o arquiteto está mais voltado para a parte estética desses lugares e em tornar os espaços mais funcionais.


Então enquanto o engenheiro civil é responsável por implantar o projeto, pensando em toda parte elétrica, hidráulica e estrutural, analisando as melhores condições do solo, definindo o tipo de fundação e fazendo o cálculo de como devem ser vigas, colunas e lajes, o arquiteto planeja a utilização do espaço, projetando o tamanho de cada ambiente, o lugar mais indicado para as portas e janelas e a posição da iluminação.


Essa diferença vem desde a base acadêmica onde as disciplinas aprendidas na faculdade também foram distintas.


O que se aprende na faculdade?


No curso de Arquitetura por exemplo, o aluno tem mais contato com as Artes e Humanidades, com algumas noções de Engenharia Civil e seus cálculos e projetos de estrutura.


No entanto no curso de Engenharia Civil, o estudante tem uma grade curricular que explora bastante a Matemática e a Física.


Sendo assim, um profissional de arquitetura está apto a projetar e coordenar a construção de casas, prédios e espaços internos e externos, de acordo com toda a parte estética, funcional e de conforto.


Lógico, a sua formação permite que o arquiteto faça projetos e escolha os materiais que vão ser usados em uma obra, sempre levando em consideração aspectos como iluminação, acústica, ventilação e disposição dos objetos.


A atuação geralmente acaba sendo em conjunto com o engenheiro, para acompanhar os trabalhos e gerenciar custos.


Principais áreas de atuação de um arquiteto.


Para saber identificar melhor qual profissional é mais indicado para uma obra, é preciso entender qual a função de cada um deles.

Legalmente, tanto um arquiteto quanto um engenheiro podem atuar na edificação, se responsabilizando pelos projetos, execução e fiscalização da obra.


A diferença, entretanto, fica no foco de cada um desses profissionais, direcionado para áreas específicas.

• Arquitetura de interiores: planejamento de reformas, determinação da disposição dos móveis e definição de cores.

• Paisagismo: desenvolvimento de espaços como jardins, praças e parques.

• Urbanismo: planejamento e organização do crescimento de cidades e bairros com a proposta do uso racional dos espaços públicos.

• Restauração de edifícios: recuperação de casas e prédios antigos, com a manutenção das características originais dos espaços.

• Edificação e construção: projeto e coordenação de obras, escolhendo materiais e analisando prazos e custos.


Principais áreas de atuação de um engenheiro civil

Construção urbana: projetos, construções e reformas de prédios, shoppings, estádios e aeroportos.

• Hidráulica e recursos hídricos: projetos e obras de barragens, reservatórios e canais.

• Estruturas e fundações: projetos de fundações e estruturas que dão suporte às construções. Além disso, ele também calcula o material necessário para a obra.

• Gerenciamento de recursos prediais: organização da infraestrutura de prédios e fixação de padrões de qualidade no uso do espaço.

• Saneamento: projetos e obras como redes de captação e distribuição de água e estações de tratamento de água e esgotos.

• Infraestrutura e transporte: construção de rodovias, viadutos, ferrovias, portos, metrôs.


Desse modo, como funções que se complementam, ambos são importantes em um projeto.


Enquanto o engenheiro se responsabiliza pela questão estrutural da obra, o arquiteto vê a parte mais humana do projeto, agregando muito mais valor à construção.


O espaço é melhor utilizado, os ambientes ficam harmônicos, há menos chances de erros e maior conforto para os moradores, de forma geral, quando os dois profissionais trabalham em conjunto.


Conclusão

Por fim, vimos as principais diferenças entre engenheiro civil e arquiteto.

Desse modo, podemos dizer que a melhor indicação é contratar um arquiteto para o projeto arquitetônico e o engenheiro para desenvolver o projeto estrutural, exceto em pequenas reformas, quando apenas um dos dois pode ser suficiente.

Sendo assim, pense em quais são as suas necessidades e defina qual a melhor opção para que sua obra saia da forma desejada.